• Jucelma Pereira

Fazendo as pazes com seu ciclo menstrual

Poucos dias antes do período menstrual, o cérebro da mulher transforma-se física e psicologicamente por causa das alterações hormonais.


A mulher na TPM, por analogia, é como se estivesse embriagada; não sob efeito do álcool, obviamente, mas pelos hormônios que igualmente reprimem sua consciência e liberam seu inconsciente.




A menstruação, em si, além da limpeza uterina, processa também a limpeza de um subconsciente carregado. O ciclo menstrual deve ser visto como uma rara oportunidade de conhecermos o lixo que guardamos no subconsciente, o que nos permite trabalhá-lo dentro de nossas mentes, produzindo o perdão, o desapego e nos possibilitando sentir o poder da criatividade que possuímos.

Todas as vezes que você sentir raiva ou tristeza durante o ciclo, reflita e pergunte para si mesma: “O que preciso compreender ou soltar?”.

A tensão pré-menstrual ocorre toda vez que a mulher não percebe que está perante seu lado “fera ferida” e que precisa parar de resistir às mudanças de seu próprio caráter. Enxergar seus próprios erros não é uma tarefa fácil; renunciar a eles é mais difícil ainda.



A psicologia explica: a negação é um mecanismo de defesa contra a verdade que dói. Por isso é que muitas mulheres abominam a época de sua menstruação.

Para elas é realmente difícil fazer mudanças internas de libertação de pessoas, acontecimentos e coisas, contudo a TPM sempre ocorrerá com mulheres de temperamento difícil, rebeldes e teimosas, porque são essas que possuem maior resistência a soltar algo ou alguém.

Quanto mais a mulher compreender que a TPM é sinônimo de dificuldade e que os hormônios apenas indicam a dureza de seu caráter, tanto mais ela sentirá que não precisa sofrer ou provocar perturbações em pessoas à sua volta se passar a ser mais flexível e amorosa para com os outros e para consigo mesma fora do período menstrual.

Fonte: Linguagem do corpo: Cristina Cairo



4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo